O resíduo sólido é tema de políticas setoriais na Alemanha e na União Europeia há mais de 30 anos. O manejo ambientalmente adequado desses materiais possibilitou a criação de novos insumos para a cadeia produtiva, postos de trabalho, evolução tecnológica e proteção ambiental. Através de muitos esforços tornamo-nos referência mundial no desenvolvimento de soluções que visem melhorar a condição ambiental, incrementar o setor produtivo e desenvolver a sociedade para relações mais sustentáveis de consumo.

Nesse sentido, nosso país, representado por diferentes órgãos, participa de cooperações internacionais com o objetivo de difundir tecnologias e pesquisas para o manejo de resíduos, fazendo com que o intercâmbio técnico seja uma das ferramentas auxiliares na elaboração de programas sustentáveis em todo o mundo.

Durante os últimos anos o município de Jundiai colecionou uma série de parcerias no âmbito da gestão de resíduos tendo como foco a cooperação técnica com a Universidade Técnica de Braunschweig, GIZ e KFW para a promoção do desenvolvimento de capacidades através de congressos internacionais, workshops, consultoria, capacitação e treinamento, tendo sido o projeto i-NOPA fomentado pelo DAAD “Capacitação e pesquisa fundamental, a fim de gerar metodologia de análise para o desenvolvimento de projeto para uma instalação de Tratamento Mecânico Biológico (TMB) com fermentação integrada na cidade de Jundiaí”,  a  intervenção de maior evidência, ampliando assim sua representatividade no mercado brasileiro.

Durante as eleições de 2016 houve uma alteração na administração pública e em Janeiro de 2017 uma nova equipe assumiu as tarefas públicas de gestão municipal gerando a princípio um momento de descontinuidade política. Entretanto, a nova equipe, reconhecendo os esforços implementados nos últimos anos e ratificando seu compromisso em prover uma gestão adequada dos resíduos, tomou ciência das atividades em vigência e resolveu dar continuidade ao programa NAKOPA. Esta decisão foi bastante pertinente pois ampara tecnicamente o início de uma gestão e permite em curto prazo alcançar resultados sustentáveis não apenas pela possibilidade de fomentar capacitação teórica e prática para a nova equipe, mas principalmente por introduzir discussões sobre educação ambiental, proteção climática e preservação de recursos naturais internamente e ainda em caráter regional e com a comunidade local.